A Variação Linguística do Português Moçambicano: uma Análise Sociolinguística da Variedade em Uso

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Alexandre António ´Timbane

Keywords

variação, moçambicanismos, português moçambicano

Resumo

Moçambique é um país multilíngue onde convivem línguas bantu, o português, o gujarati, o híndi e o árabe. O português é a língua oficial e é de uso obrigatório na educação e nas instituições públicas, mas cria impasses, porque os cidadãos não dominam a norma-padrão europeia. Por sua vez, o Português de Moçambique (PM) é uma variedade que resulta de contextos sociolinguísticos e da diversidade cultural. Nesse contexto, a presente pesquisa discute a situação do PM tendo em conta as variáveis sociais e explica as características léxico-semânticas e sintáticas. Tendo rodado os dados no GoldVarb 2001, concluiu-se que o PM se manifesta de forma mais visível a nível fonético e léxico-semântico. Além disso, observou-se que os estrangeirismos provenientes das línguas bantu são necessários. De modo geral, destaca-se que o Português é uma língua moçambicana falada como língua materna pela minoria (10.7%) e que tende a crescer devido à educação gratuita, obrigatória e inclusiva incentivada pela política linguística.

Abstract 218 | PDF Downloads 287

Referências

Alkmim, Tânia M.2001. Sociolinguística. In: Mussalim, Fernanda; Bentes, Anna Cristina. (Org.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. v.1. São Paulo: Cortez, p. 21-48.
Bagno, Marcos.2011. O que é uma língua? Imaginário, ciência e hipótese. In: Lagares, Xoan C.; Bagno, Marcos. (Org.). Políticas da norma e conflitos linguístico. São Paulo: Parábola, p. 355-388.
Calvet, Louis-Jean.2007. As políticas linguísticas. São Paulo: Parábola.
Camacho, Roberto.2011. Norma culta e variedades linguísticas. Caderno de formação: formação de professores didática geral. v.11. São Paulo: Cultura Acadêmica, p.34-49.
Cintra, Luís F. Lindley.1971. “Nova proposta de classificação dos dialectos galego-portugueses” in: Boletim de Filologia, Lisboa, Centro de Estudos Filológicos, v.22,p. 81-116. Disponível em: . Acesso em: 22 jun.2017.
Coseriu, Eugenio.1962. “Sistema, norma y habla”. Teoría del lenguaje y lingüística general, Madrid: Gredos.
___________.1989.Teoría del lenguaje y linguística general: cinco estuios. 3.ed. Madrid: Gredos. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2017.
Favero, Leonor Lopes; Andrade, Maria Lúcia da Cunha V. Oliveira; Aquino, Zilda Gaspar Oliveira.2000. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez.
Firmino, Gregório.2002. A questão linguística na África pós-colonial: o caso do português e das línguas autóctones em Moçambique. Maputo: Promédia.
Gonçalves, Perpétua.2005. Afinal o que são erros de português. Primeiras Jornadas de Língua Portuguesa: dinâmicas do português de Moçambique. Maputo, 26 de maio. Disponível em: . Acesso em: 28 mai. 2014.
Guthrie, Malcolm.1948. The classification of the bantu languages. London: OUP.
Haugen, E. 2001. Dialeto, língua, nação. In: Bagno, Marcos. (Org.) Norma linguística. São Paulo: Layola.
Heine, Bernd; Nurse, Derek.2000. African languages: an introduction. Cambridge: CUP.
Malik, Khalid.2013. Relatório de desenvolvimento humano. New York: PNUD.
Moshi, Lioba.2006. The Globalized World Languages: the case of Kiswahili. Selected Proceedings of the 36th Annual Conference on African Linguistics. Arasanyin, Olaoba F. ; Pemberton, Michael A. (Eds.). Somerville, MA: Cascadilla Proceedings Project. p.166-175.
Lopes-Miguel, José de Sousa Miguel.2004. Cultura acústica e letramento em Moçambique em busca de fundamentos antropológicos para uma educação intercultural. São Paulo: EDUC.
Lopes, Armando Jorge.; Sitoe, Salvador J.; Nhamuende, Paulino J.2013. Moçambicanismos: para um léxico de usos do português moçambicano. Luanda: Editora Letras.
Luchchesi, Dante; Baxter, Alain. 2009. A transmissão linguística irregular. In: Lucchesi, Dante; Baxter, Alain.; Ribeiro, Ilza. (Org.). O português afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, p.101-124.
Naro, Antônio J; Scherre, Maria Marta P. 2007.Origens do português brasileiro. São Paulo: Parábola.
Ngunga, Armindo. Interferências de línguas moçambicanas em português falado em Moçambique.2012. Revista Científica da Universidade Eduardo Mondlane. v.1, nº 0,p.7-20.
___________.2013. Dicionário da língua de sinais. Maputo: CEA.
___________.; Faquir, Osvaldo G. 2011.Padronização da ortografia de línguas moçambicanas: Relatório do III Seminário. Col. As nossas línguas. Maputo: CEA.
Pereira, Dulce.2006. O essencial sobre a língua portuguesa: crioulos de base portuguesa. Lisboa: Caminho.
Rodrigues, Ayron.2010. Tupi, tupinambá, línguas gerais e português do Brasil. In: Noll, Volker; Dietrich, Wolf. (Org.). Português e o tupi no Brasil. São Paulo: Brasil, p.27-48.
Silva, C. 2003.Ensino monolíngue e o insucesso escolar em Moçambique: escolarização bilíngue melhorará também o ensino de português. Aprender juntos. Maputo: CELP, s.p.
Tarallo, Fernando; Alkmim, Tânia.1987. Falares crioulos: línguas em contato. São Paulo: Atica.
Timbane, Alexandre A.2013a. A variação linguística e o ensino do português em Moçambique. Revista Confluências. nº43, 2º sem. Rio de Janeiro. p.263-286.
___________.2013b.A variação e a mudança lexical de língua portuguesa em Moçambique. (Tese de doutorado). Faculdade de Ciências e letras, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, 2013b.
___________.2014. O ensino da língua portuguesa em Moçambique e a problemática da formação de professores primários. Artifícios. v.4, n.7, p.1-21. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2017.
Vilela, Mário.1995.Ensino da língua portuguesa: léxico, dicionário, gramática. Coimbra: Almeida.
Zamparoni, Valdemir D.1998. Entre narros e mulungos: colonialismo e paisagem social em Lourenço Marques c.1890-c.1940. Tese (Doutorado), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo.
________.2002.As escravas perpétuas e o ensino prático: raça, gênero e educação no Moçambique colonial, 1910-1930. Revista Estudos afro-asiáticos. v.24, nº3, p.459-482.
_________.2009. Colonialismo, jornalismo, militância e apropriação da língua portuguesa em Moçambique nas décadas iniciais do século XX. In: Galves, Charlotte.; Garmes, Hélder; Ribeiro, Fernando Rosa. (Org.). África-Brasil: caminhos da língua portuguesa. Campinas-SP: Unicamp, p. 27-58.